Tem um e-book grátis que vai falar tudinho pra você sobre os nossos cães vira-latinhas. Link neste blog.

Escolha seu idioma - Select your language - Elija su lengua

Escolha seu idioma - Select your language - Elija su lengua

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Apesar da polêmica, BH vai vacinar cães e gatos neste sábado



Sábado, 18 de setembro, Belo Horizonte realiza a Campanha Nacional de Vacinação Antirrábica. Ao contrário de outros estados, como Rio de Janeiro e São Paulo, a capital mineira não suspendeu a vacinação de cães e gatos devido à reação que vinha provocando nos animais, com ocorrências, inclusive, de mortes.
Entidades de proteção animal, como a WSPA (World Society for the Proteccion of Animals), que tem 103 afiliadas no Brasil, pediram ao Ministério da Saúde (MS) a interrupção da vacinação no país, por problemas apresentados pela vacina fabricada pelo laboratório Biovet que é distribuída pelo governo federal durante a campanha nacional.
Conforme nota divulgada à imprensa, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Belo Horizonte informa que o objetivo da campanha é manter o controle da raiva no município e vacinar cerca de 230 mil cães e gatos da capital. O último caso de raiva canina registrado em Belo Horizonte foi em 1989 e o último caso de raiva humana foi em 1984. Nesse dia, estarão disponíveis mais de 500 postos de vacinação em todas as nove regionais da capital.
Também em nota, o MS informou que foram registradas oito mortes de cães no Rio de Janeiro, São Paulo e Guarulhos, número que está abaixo do esperado. (A imprensa carioca noticiou 79 mortes). Segundo dados do MS, estima-se que ocorram mais de 55 mil casos de raiva em pessoas ao ano no mundo. O Brasil vem reduzindo o número de casos humanos transmitidos por cães e gatos, devido às atividades de vigilância, controle e profilaxia humana, adotadas, sendo a campanha de vacinação antirrábica canina, a principal atividade para prevenção de casos humanos e o controle da doença no seu ciclo urbano. Por meio desta estratégia, o número de casos humanos reduziu de 52, em 1990, para dois casos transmitidos por cães e gatos em 2009. Nenhum registro foi verificado até julho de 2010, estando próxima a sua eliminação.
A vacina utilizada até o ano de 2008 foi a Fuenzalida e Palácios, sendo a mesma substituída pela de cultivo celular, por apresentar maior imunogenicidade e segurança. As vacinas antirrábica caninas disponibilizadas no Sistema Único de Saúde são registradas no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e todas as partidas são cuidadosamente produzidas e submetidas pelo laboratório produtor a todas as provas de controle de acordo com as normas e exigências do MAPA. Além disso, as vacinas também são submetidas às provas oficiais de controle nos laboratórios do Ministério da Saúde.
Fontes: WSPA e SMS-BH

7 comentários:

  1. Moro em BH, no bairro Padre Eustaquio. Meu gato Siamês, de 3,5 anos teve reação após vacina antirábica, em 18/09/2010. As primeiras reações foram sonolência intensa, seguidade de febre, que permaneceu por mais de 8 horas ininterruptas, variando entre 38,5 e 39,5º. 48 horas após a vacina ele ainda apresentava sinais de desequilíbrio e fraqueza... Apenas após 72 horas de tomada a vacina ele voltou ao normal. Aconteceu com algum gato ou cachorro de vcs sintomas semelhantes? Acho que houve alguma falha nestas vacinas...que colocou em risco nossos animais! Fiquei muitíssimo insatisfeita e não mais vacinarei meu gato em Campanhas Públicas!

    ResponderExcluir
  2. Hoje meu cãozinho faleceu em decorrencia da vacinação ocorrida no dia 18/09. Após a vacinação, ele passou a sentir febre, vômitos e
    diárreia, foi internado mas não resistiu.E tudo por uma irresponsabilidade do Estado, se eu soubesse dos casos de obtos no Estado de SP, jamais teria vacinado ele nesta campanha pública. O que devemos fazer, é denúnciar para
    evitar que mais pessoas percam seus bichinhos.

    ResponderExcluir
  3. Estou muito revoltada com essa falta de responsabilidade da Secretaria Municipal de Saúde, pois os meus treis gatos morreram após essa vacinaçao que não deveria ter ocorrido aqui em BH. Nunca mais levo nenhum animal para vacinar em campanhas deste tipo e vou fazer a maior propaganda contra para que ninguém sinta a mesma tristeza que eu estou sentido agora.

    ResponderExcluir
  4. Não vacinei minha gatinha devido a estar grávida e também porque usei a lógica: "para o Estado é bom diminuir a população felina ou canina; para o Veterinário, é bom que tenham longa vida"

    ResponderExcluir
  5. Respondendo ao último comentário, postado em 02/02/2011, o BICHOS DE COMPANHIA recomenda que todos os animais sejam vacinados e não somente conrra a raiva. Não somos veterinários, só amamos e respeitamos muitos os animais. Assim, orientamos que você procure seu vet de confiança, pois ele vai poder dizer direitinho se tem alguma contraindicação vacinar sua gatinha grávida. Ah, e depois que tiver os filhotinhos, castre-a e procure tb castrar os filhotinhos depois de alcançarem a idade recomendada de 06 meses. Abraço e obrigada pela visita.

    ResponderExcluir
  6. meu cachorro morreu com raiva em 2000

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ramon, lamentamos a sua dor e a saudade que, certamente, você ainda sente e continuará a sentir. Adote um outro cãopanheirinho - não para substituir o que se foi, mas para fazer por ele tudo que você pode, pela saúde dele. Não estou aqui para julgar as campanhas de vacinação pública. Acredito que para a população carente é muito bem-vinda - e também é dever do Estado mantê-las, é o nosso impostando voltando para nós.Mas é fundamental ter em mente que um cão ou um gato não deve ser vacinado somente contra a raiva. Outras doenças muito sérias podem acometer um cão não vacinado. E as doenças diferentes da raiva só estão disponíveis nas clínicas veterinárias. Procure o seu veterinário de confiança

      Excluir

O Bichos de Companhia agradece o seu contato. Em breve, enviaremos sua resposta.